Logística

Mira Transportes aberta novas filiais nas regiões Norte e Sudeste

A empresa investiu R$ 15 milhões na aquisição de 110 carretas novas

21/07/2021 10h08

Foto: Divulgação

A Mira Transportes, empresa com mais de 40 anos de atuação e líder no segmento de cargas fracionadas em suas regiões, anuncia sua expansão para as regiões Norte e Sudeste. Até o final de 2021, serão abertas novas filiais em Manaus (AM) e Vitória (ES). A companhia planeja um crescimento de 13% até o final deste ano. Para fortalecer sua estratégia de ampliação, a empresa também investiu R$ 15 milhões na compra de 110 novas carretas.

“Percebemos que ainda havia espaço para crescer nas regiões em que já operávamos e que, naquelas em que ainda não estávamos tão atuantes, existia a necessidade de uma estrutura como a nossa. Por essa razão, decidimos expandir nossos serviços para essas novas localidades. Já conectamos o Sul e Sudeste com o Centro-Oeste e Norte do Brasil por meio do transporte de mercadorias de alto valor agregado e agora vamos fortalecer ainda mais essa relação”, afirma Roberto Mira Júnior, diretor geral da MIRA Transportes. 

Tecnologia embarcada

A empresa desenvolveu um aplicativo próprio para mostrar a evolução do transporte, que atualiza o site do cliente em até seis segundos com informações sobre a carga. Usando a tecnologia, a empresa consegue garantir segurança para que a carga chegue até o destino final sem nenhum problema, uma vez que a central de gerenciamento de riscos monitora todos os caminhões que estiverem nas estradas. A companhia tem hoje uma das menores sinistralidades do mercado. 

“Nossas principais regiões de atendimento (Centro-Oeste e Norte) têm infraestruturas rodoviárias muito precárias. Há localidades com cerca de 600 quilômetros de estrada de terra e, mesmo assim, conseguimos fazer as entregas sem atrasos. Os 98,6% de performance de entrega da empresa vêm de muito trabalho e experiência somados à tecnologia. Nosso objetivo é alcançar 100% de excelência”, ressalta o diretor geral. Até o final deste ano, companhia espera crescer 13%